Doce e compotas pela AHBVC

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede (AHBVC) vai colocar à venda doces e compotas confecionados a partir de fruta fresca doada à corporação. Com a ajuda de várias IPSS’s do concelho, foram preparados doce de pêssego e nectarina, doce de laranja e compota de maçã, no intuito de garantir a conservação de parte da fruta entregue no quartel no início de Agosto.

Nas primeiras semanas de Agosto, quando os termómetros subiram e os incêndios pareceram tomar conta do território nacional, foram assinaláveis os gestos de solidariedade para com os bombeiros de Cantanhede, através da oferta de água e diversos bens alimentares à corporação.

Numa onda de solidariedade sem precedentes e que envolveu particulares, empresas e diversas entidades do concelho, foram entregues no quartel dos bombeiros de Cantanhede paletes de água, leite, fruta, barritas de cereais e tantos outros alimentos destinados aos bombeiros envolvidos no combate aos incêndios.

“A nossa primeira precaução foi a de garantir que os bens chegavam a todos os bombeiros a actuar no terreno”, explica o presidente da Direcção da AHBV de Cantanhede, Adérito Machado.

Depois, foi necessário proceder-se ao armazenamento dos diferentes produtos, separando-os por tipo e prazos de validade.

A fruta foi uma preocupação imediata. A quantidade entregue no quartel de laranjas, pêssegos e maçãs foi muito superior às necessidades existentes no terreno, obrigando a uma rápida intervenção para que nada se perdesse.

“Seria uma falta de consideração e respeito para com todos os que contribuíram voluntariamente para os nossos bombeiros se deixássemos alguma coisa estragar”, defende o presidente da AHBVCantanhede.

A solução encontrada foi a de transformar a fruta mais madura e perecível em doces e compotas. Para tal, a Associação socorreu-se do saber e experiência das Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho, a quem solicitou colaboração.

O resultado foi a elaboração de três variedades de doce – doce de pêssego e nectarina, doce de laranja e compota de maçã – que a Associação pretende começar a comercializar dentro em breve. Para tal perspetiva instalar uma pequena banca na feira de Cantanhede, nos dias 20 de Setembro e 6 de outubro, e aí vender as diferentes conservas a preço simbólico.

Os valores a cobrar vão variar entre os 2,50 euros e os 4,50 euros, de acordo com o tamanho dos frascos.

Adérito Machado garante que as “provas de teste” já foram efectuadas e as três variedades de doce foram “aprovadas com distinção”. O montante apurado com as vendas dos frascos vai ser encaminhado na melhoria dos meios de protecção e socorro colocados à disposição da comunidade.