Criminalidade económico-financeira – Operação “Offline”

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, desencadeou uma operação policial, com conexões internacionais, e que teve como objectivo o desmantelamento de uma organização criminosa que se dedicava à prática de crimes de burla informática, falsificação de documentos, associação criminosa e branqueamento de capitais e que permitiu a detenção de dois homens, sendo um deles o líder do grupo, e uma mulher.

No âmbito dessa operação foram realizadas buscas domiciliárias em que foram apreendidos mais de cem cartões bancários, um TPA, equipamento informático e documentação bancária diversa.

O equipamento apreendido permitiu a movimentação de dezenas de contas bancárias pelo líder do grupo, de forma a apoderar-se de avultadas quantias monetárias pertencentes a várias instituições bancárias a operar em Portugal, tendo recorrido, para esse efeito, a um modus operandi inovador, baseado no aproveitamento astucioso e malicioso das regras e tempos de funcionamento do sistema financeiro e bancário.

Calcula-se que o valor assim obtido, em pouco tempo, ascenda a mais 70 mil euros, que foram posteriormente dissimulados de diversas formas.

A investigação em curso já permitiu identificar outros suspeitos, a residir fora de Portugal, que também participaram na actividade delituosa agora cessada.

Os suspeitos, com idades compreendidas entre os 29 e os 40 anos, foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo um deles ficado a aguardar o desenrolar do inquérito em prisão preventiva e os restantes sujeitos à obrigação de apresentações semanais às autoridades.