Crédito Agrícola: 13 anos a premiar o esforço e a dedicação

No dia 18 de Novembro, o Crédito Agrícola Mútuo de Cantanhede e Mira voltou a distinguir, pelo 13.º ano consecutivo, os melhores alunos dos vários estabelecimentos de ensino destes concelhos, referentes ao ano lectivo de 2015/2016.

Na cerimónia, que teve lugar no auditório da sede da entidade bancária em Cantanhede, alunos, encarregados de educação, professores, familiares e amigos viveram um momento de alegria, em que foi reconhecido o talento, o esforço e a perseverança.

Na entrega dos prémios estiveram presentes Carlos Pereira Martins, Presidente do Conselho de Administração do Crédito Agrícola Mútuo de Cantanhede e Mira; Licínio Pina, em representação da administração da Caixa Central, Rigoberto Correia, da Direcção Geral dos Estabelecimentos de Ensino (DGEestE); João Moura, Presidente da Câmara Municipal de Cantanhede e da Assembleia Geral da CACM, e Raul Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Mira.

Um a um, os 12 alunos distinguidos subiram ao palco para receberem da CA um diploma, uma lembrança em prata e uma caderneta relativa a uma conta Poupança Futuro no valor de 250 euros.

Momentos antes da entrega dos prémios, Carlos Pereira Martins frisou que estes prémios servem “como uma mensagem de apoio e de apreço” aos estudantes. “Hoje é o dia de reconhecer o vosso sucesso”, sublinhou Carlos Martins.

Licínio Pina, membro do Conselho de Administração da Caixa Central, aproveitou a ocasião para elogiar o trabalho do CA de Cantanhede e Mira destacando a prática de “uma banca de proximidade”. “Ao longo destes treze anos nenhum jovem se esqueceu de ter recebido este prémio da Crédito Agrícola”, acrescentou, parabenizando os alunos premiados.

Já Rigoberto Correia aproveitou a ocasião para recordar a importância destes prémios “para toda a comunidade educativa. Desde os alunos, aos pais, passando pelos professores e demais funcionários. Não se esqueçam que o vosso sucesso é também o nosso sucesso. Agora continuem a perseguir os vossos sonhos. Arregacem as mangas e enfrentem o futuro com coragem e dedicação”.

Cultura de proximidade

Durante a sua intervenção João Moura, Presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, e também da Assembleia Geral do Crédito Agrícola Mútuo de Cantanhede e Mira destacou que estes prémios se destinam “a distinguir o talento, o esforço e o mérito daqueles que dentro de pouco tempo hão-de ser os construtores de um futuro que todos desejamos profícuo e fecundo.”.

“Sempre entendi este prémio do Crédito Agrícola Mútuo de Cantanhede como uma recompensa aos premiados pelo seu desempenho escolar; e como estímulo, para que continuem a investir na rentabilização das suas capacidades tendo em vista a obtenção de bons resultados.

Já o Presidente da Câmara Municipal de Mira, Raul Almeida, afirmou que a distinção dos melhores alunos “é um reconhecimento para aqueles que mostram trabalho e esforço”.

“A vida é um desafio e esse desafio começa logo na escola e quem consegue vencer esse desafio e ter excelentes notas, como acontece nestes casos, merece ser premiado”, conclui.