Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra abre comemorações do 25 de Abril em Cantanhede

Um concerto de Homenagem a José Afonso, pelo Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra, marca o início das comemorações do 43.º Aniversário do 25 de Abril em Cantanhede.

O espectáculo realiza-se na próxima segunda-feira (24), véspera do dia da efeméride, a partir das 21h30, no salão dos Bombeiro Voluntários, e o programa contempla a interpretação de alguns dos temas mais emblemáticos do autor de “Grândola Vila Morena”, um dos hinos da revolução de 1974.

O objectivo é comemorar o 25 de abril assinalando também o 30.º aniversário da morte de José Afonso, numa celebração que pretende invocar um legado cultural e artístico indissociavelmente ligado aos valores da liberdade e da justiça social. No alinhamento do concerto constam temas como “Venham mais cinco”, “Coro da Primavera” ou “Traz outro amigo também”.

Será portanto uma oportunidade para recordar o cantor, o compositor, o letrista e o artista que dedicou a vida à defesa das causas em que acreditava através daquelas que foram sempre as suas armas de resistência: a poesia e a música.

Zeca Afonso foi estudante em Coimbra, onde, depois de ter concluído o liceu, se licenciou em letras. Os valores da academia foram-lhe transmitidos através da sua participação no Orfeon e na Tuna, tendo deixado na cidade uma marca profunda naquela que ficou conhecida como a canção coimbrã ou fado de Coimbra.

Na sequência do concerto de homenagem a José Afonso, pelo Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra, na noite da próxima segunda-feira, a celebração do 43.º Aniversário do 25 de Abril em Cantanhede prosseguem nesta data, com a sessão solene comemorativa da efeméride, às 10h00.

À semelhança do que tem vindo a acontecer há vários anos, o programa da cerimónia inclui a intervenção de uma personalidade de reconhecido prestígio, tendo como referência a Revolução de 1974. Este ano, o convidado é José Manuel Mendes, Presidente da Associação Portuguesa de Escritores, que irá proferir uma conferência intitulada “25 de Abril, uma Memória no Futuro”.

No final da sessão solene comemorativa, será feita a deposição de uma coroa de flores junto ao busto de Jaime Cortesão, em Ançã, num tributo a este escritor, intelectual e político natural da vila histórica. Este ato solene contará com a participação da Phylarmonica Ançanense.