Conselho Nacional de Juventude e Tiago Pitta e Cunha recebem Prémio Cidadão Europeu 2016

O Prémio do Cidadão Europeu 2016 do Parlamento Europeu (PE) vai ser entregue amanhã (sexta-feira), dia 7 de Outubro, às 11h00, no Gabinete do PE em Portugal. Os galardoados, que estarão presentes, são o Conselho Nacional de Juventude (CNJ) e o especialista em assuntos marítimos Tiago Pitta e Cunha. O Prémio reconhece pessoas ou organizações que promovem a integração europeia e a compreensão entre os povos.

Desde 2008 que o Parlamento Europeu atribui anualmente o Prémio Cidadão a um conjunto de cidadãos e/ou organizações de vários países da UE, reconhecendo o trabalho na promoção de um melhor entendimento mútuo e de uma maior integração dos cidadãos ou na melhoria da cooperação transfronteiriça ou transnacional da União Europeia.

Este ano, foram dois os portugueses contemplados com o prémio, que será entregue a 7 de Outubro de 2016 na presença dos galardoados e dos eurodeputados portugueses Carlos Coelho, Carlos Zorrinho e António Marinho e Pinto.

O Conselho Nacional de Juventude, que estará representado pelo seu presidente, Hugo Carvalho, foi reconhecido pelo desenvolvimento de acções de enorme relevância junto dos jovens. “Rumo ao emprego jovem”, “Tu na Europa” e “E se fosse eu?” são alguns exemplos de iniciativas promovidas pela plataforma nacional de organizações de jovens, que visam estimular o interesse das gerações mais novas para questões as europeias.

Tiago Pitta e Cunha, líder da Fundação Oceano Azul, destacou-se como especialista em políticas do oceano e assuntos marítimos e na defesa do Mar como um recurso fundamental para sustentabilidade e para o desenvolvimento do país, numa perspetiva de integração europeia.

Os dois galardoados portugueses participarão ainda na cerimónia de entrega do Prémio em Bruxelas, nos dias 12 e 13 de Outubro de 2016, juntamente com os restantes vencedores de vários Estados-membros da UE.

Em 2015, o prémio foi atribuído ao Instituto Marquês de Valle Flor, a Maria Manuela Ramalho Eanes, na qualidade de presidente e cofundadora do Instituto de Apoio à Criança, e ao cientista Mário Ruivo.