Conferência “Camões, herói de Portugal” evoca textos canónicos da Literatura Portuguesa

Mais de seis dezenas de seniores inscritos no projecto “Tardes Comunitárias: Dar + Vida aos Anos” participaram na conferência “Camões, herói de Portugal”, que decorreu na Biblioteca Municipal de Cantanhede no passado dia 8 de Junho. A sessão esteve a cargo do académico José Augusto Bernardes, professor catedrático na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e membro do Centro de Literatura Portuguesa.

Partindo da contextualização histórica de Luís Vaz de Camões, autor considerado por muitos o melhor e maior escritor português, José Augusto Bernardes abordou questões marcantes relacionadas com a vida e obra de Luís Vaz de Camões, autor de “Os Lusíadas”, tendo inclusive sido lidos alguns dos seus sonetos.

A sessão contou ainda com a presença do Vereador da Cultura, Pedro Cardoso, onde sublinhou “o interesse desta conferência, em vésperas do Feriado do 10 de Junho, realçando que se trata do maior poeta português, o poeta da epopeia dos Descobrimentos, um dos maiores símbolos da Língua Portuguesa. Camões é indiscutivelmente um grande símbolo da Portugalidade e da Língua Portuguesa. Aliás, o tema é muito sugestivo, pois não é normal um povo tomar um poeta por seu herói.”

O autarca referiu ainda “que é um privilégio poder contar com um ilustre conferencista, como o professor José Augusto Bernardes, tratando-se de uma figura de relevo do meio literário, académico, assim como um excelente comunicador. Um dos grandes estudiosos de Camões e profundo conhecedor da sua vida e obra. Como Diretor da Biblioteca Geral, destaco o excelente trabalho que tem feito à frente desta prestigiada instituição e o seu contributo para aumentar o prestígio e a eficácia.”

O conferencista sublinhou “tratar-se de uma figura de relevo do meio literário e do meio académico. Um dos grandes estudiosos de Camões e conhecedores da vida e obra.” Como Diretor da Biblioteca Geral, destacou o excelente trabalho que tem feito à frente desta prestigiada instituição e o seu contributo para aumentar o prestígio e a eficácia.

Promovido pelo Município de Cantanhede, o projecto “Tardes Comunitárias: Dar + Vida Aos Anos” destina-se a motivar a população sénior a desenvolver a sua interacção psicossocial em actividades sociais, culturais, desportivas e lúdicas.

Nesse âmbito, todas as quartas-feiras, entre as 14h30 e as 17h30, realizam-se acções que podem incidir em exercícios de ginástica e outros desportos, ou em debates em torno de matérias tão diversificadas como saúde e segurança, literatura, artes plásticas, turismo e protecção civil, entre outras.

Orientado para a criação de dinâmicas didáticas e formativas destinadas a estimular o interesse de quem tem tempo livre mas não dispõe de grandes oportunidades de ocupação a esse nível, o programa contempla ainda actividades de acentuada componente lúdica, entre as quais visitas guiadas, debates literários ou apenas convívio social ativo.

Sobre Luís Vaz de Camões

A vida de Luís Camões está envolta em lendas e incertezas.

Nascido por volta de 1524, em Coimbra ou em Lisboa, no seio de uma família da pequena nobreza, recebeu uma educação esmerada, tendo provavelmente cursado Humanidades, em Coimbra. Depois de uma vida atribulada, publicou em 1572 “Os Lusíadas”, a sua obra mais emblemática. Apesar da fama e do prestígio como poeta, seus últimos anos foram de miséria. Luís de Camões morreu em 1580, em Lisboa.

Sobre José Augusto Bernardes

Professor Catedrático na Faculdade de Letras de Coimbra e membro integrado do Centro de Literatura Portuguesa. Para além de ter publicado estudos sobre autores canónicos da Literatura Portuguesa, com destaque para Gil Vicente e Luís de Camões, vem-se dedicando aos problemas da investigação e do ensino das Humanidades em contexto nacional e internacional.

Foi codirector de Biblos. Enciclopédia Verbo das Literaturas de Língua Portuguesa (1995-2005). Actualmente, é membro do Atomium Culture (desde 2009), director da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (desde 2011), membro do Conselho Nacional de Educação (desde 2011) e consultor para o Programa Língua Portuguesa da Fundação Calouste Gulbenkian (desde (2013). Foi membro do Conselho Nacional de Educação entre 2011 e 2015.

De entre os estudos camonianos que José Augusto Bernardes publicou, destaca-se “Camões nos prelos de Portugal e da Europa”, editado em Coimbra, pela Imprensa da Universidade, em 2015.