Confederação Nacional da Agricultura colabora com Município de Cantanhede no apoio aos agricultores

O Município de Cantanhede e a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) acabam de formalizar um protocolo de cooperação, no âmbito do qual se propõem implementar e desenvolver a divulgação, aconselhamento e apoio aos agricultores no âmbito das diversas actividades agrícolas e florestais, bem como ao nível das políticas nacionais e comunitárias para o sector, incluindo a realização de acções de formação profissional.

O acordo foi assinado a 30 de Maio, no decurso de uma reunião da presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, e do vereador responsável pelo pelouro da Agricultura, Adérito Machado, com Alfredo João Paula Campos e Ana Paula Simões Antunes, da direcção da CNA.

O texto do documento refere o propósito do Município de Cantanhede em apoiar os agricultores em matéria de formação agrícola, gestão das explorações, suporte especializado nas áreas de engenharia agrónoma, pecuária, alimentar, biotecnológica, florestal e ambiental, estando também contemplado o acompanhamento técnico e administrativo em processos a submeter às entidades com competências no sector a vários níveis.

Nesse sentido, a autarquia conta com a colaboração da Confederação Nacional de Agricultura, enquanto entidade vocacionada para o desenvolvimento de ações nas áreas previstas no protocolo, além das competências decorrentes das funções delegadas e dos contratos celebrados com o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural – MAFDR e outros Ministérios.

As actividades e iniciativas serão realizadas no âmbito do Gabinete Municipal de Apoio ao Agricultor (GMAAG), um serviço recentemente criado pela Câmara de Cantanhede para estimular o desenvolvimento da agricultura e da pecuária no concelho, através do apoio aos produtores em todos os aspectos relacionados com a sua actividade, quer aos que já se encontram instalados, quer aos jovens que pretendem iniciar-se como empresários agrícolas.

A este propósito, Helena Teodósio lembra “a criação do GMAAG corresponde à concretização de uma proposta do seu programa de candidatura, através da qual se pretende responder com eficácia às questões como que os agricultores se debatem, nomeadamente as que dizem respeito às alterações legislativas, investimentos para produções específicas, candidaturas a programas de apoio, acesso a linhas de financiamento e elaboração de projectos, entre outras”.

Segundo a líder do executivo camarário cantanhedense, “este acordo de cooperação com a Confederação Nacional de Agricultura insere-se no programa de parcerias que estamos a estabelecer com várias entidades que dispõem de conhecimento e meios para proporcionar aos agricultores informação relevante e formação que lhes permita tirar partido das oportunidades, quer as decorrentes da Política Agrícola Comum da União Europeia, quer as resultantes da evolução do mercado, contribuindo desse modo para o reforço da competitividade do sector agrícola no concelho”.