Coimbra recebe IV Ciclo de Requiem

A cidade de Coimbra acolhe, pelo quarto ano consecutivo, nos 12, 19, 20, 22 e 25 de Março, mais uma edição do Ciclo de Requiem. A iniciativa é apoiada pela Câmara Municipal de Coimbra (CMC) e organizada pela Associação Ecos do Passado, da qual faz parte o Coro Sinfónico Inês de Castro, e pela Comissão Fabriqueira da Sé Velha.

Os cinco concertos Requiem decorrem na Sé Velha, com uma temática enquadrada no período Pascal. É, de resto, essa particularidade que constitui uma das características diferenciadoras do evento, único no panorama nacional da música coral sinfónica.

À estrutura musical anfitriã associam-se outras cinco formações corais – o Coro do Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro, o Coro da Licenciatura em Música da Universidade do Minho, o Coro Viana Vocal, o Coral Juvenil Sílvia Marques e o Vox et Communio. Nos espectáculos participaram ainda quatro orquestras – a Orquestra Filarmonia das Beiras, a Orquestra da Universidade do Minho, a orquestra FAM Ensemble e a Orquestra do Norte – assim como um conceituado conjunto de solistas, sob direcção dos maestros Vasco Negreiros, Gerardo Estrada, Vítor Lima, Artur Pinho Maria e José Ferreira Lobo.

A programação a apresentar no âmbito da iniciativa, divulgada ontem, dia 2 de Março, em conferência de imprensa realizada na Casa Municipal da Cultura, diversifica e reforça a oferta cultural em Coimbra. O evento constitui, no entender de Carina Gomes, vereadora da Cultura da CMC, uma iniciativa “de elevado valor cultural para a cidade, que tem merecido o aumento de frequentadores, públicos fiéis, não apenas da região mas de várias zonas do país”.

A qualidade do repertório a apresentar foi reforçado por Artur Pinho Maria, presidente da Ecos do Passado e maestro do Coro Sinfónico Inês de Castro, que destacou o “conjunto de concertos de excelência e a presença de coros e orquestras de elevada qualidade artística”, que terão a seu cargo a interpretação de obras do período romântico e da época contemporânea.

Realçou o primeiro concerto do Ciclo, dia 12, às 21h30, com a estreia, em Portugal, do “Requiem” de Frederick Delius, interpretado pelo Coro do Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro e Orquestra Filarmonia das Beiras, sob direção de Vasco Negreiros. A dupla de solistas será constituída pela soprano Andrea Conangla e pelo barítono Luís Rendas Pereira.

Outra iniciativa inédita e paralela ao Ciclo é a visita guiada no âmbito da rota dos órgãos históricos, aberta à participação pública, que o Coro Sinfónico promove, em parceria com o Fórum Internacional da Felicidade, no dia 12 (sábado), às 15h30 (com ponto de encontro junto à Porta Férrea), e cujas inscrições poderão ser feitas através do e-mail corosinfonicoinesdecastro@gmail.com. O périplo passará por espaços emblemáticos de Coimbra como a Sé Velha, a Igreja da Misericórdia e a Igreja de Santa Cruz e terminará em Tentúgal, na Igreja da Misericórdia.

A iniciativa encerra com um concerto a 25 de Março, às 18h00, na Catedral Velha de Coimbra, que apresenta o Requiem Alemão op. 45, de Johannes Brahms, a cargo do Coro Sinfónico Inês de Castro e da Orquestra do Norte, sob direcção de José Ferreira Lobo. A soprano Ana Maria Pinto e o barítono Rodrigo Carvalho acompanham o conjunto coral e a formação orquestral.

O ingresso nos concertos tem um custo de 10€ (valor unitário) ou de 40€ (conjunto dos cinco concertos com desconto de 20%), podendo ser adquiridos no espaço Cowork (na Rua da Casa Branca, n.º 97), na Oficina dos Saberes ou, no próprio dia, nos Claustros da Sé Velha. Também se pode efectuar reserva, através do endereço eletrónico corosinfonicoinesdecastro@gmail.com.