Ciclo de Teatro regressa com espectáculos em Cantanhede, Tocha, Cordinhã, Casal e Ourentã

O ciclo de Teatro Amador do Concelho de Cantanhede regressa no próximo fim-de-semana para mais cinco espectáculos, desta vez em Cantanhede, Tocha, Cordinhã, Casal (Cadima) e Ourentã.

Depois da estreia “em casa” na jornada inaugural, o Grupo Cénico do Clube União Vilanovense cumpre a sua etapa de itinerância no sábado, 17 de Fevereiro, a partir das 21h30, na sede do Rancho Regional “Os Esticadinhos” de Cantanhede, onde vai apresentar a peça “Um Hotel Modelo”. Nesta comédia de autor desconhecido, os acontecimentos decorrem num empreendimento hoteleiro gerido por um surdo e um meio cego, contando com a colaboração de um criado que de servir sabe pouco. É neste contexto propício a equívocos que um amor proibido enfrenta desafios inesperados.

No mesmo dia, igualmente às 21h30, o GATT – Grupo Amador de Teatro da Tocha apresenta, na sede da Associação Recreativa e Cultural 1.º de Maio da Tocha, “Os Turistas”, comédia sobre um grupo turístico que visita um museu perto de Coimbra sem se aperceber que entre eles há um louco fugitivo do manicómio. Trata-se de uma comédia adaptada de uma peça original de Luís Gonçalves, à qual foram introduzidas algumas alterações pontuais que conferem mais actualidade ao desenrolar dos acontecimentos.

Também no sábado, e ainda às 21h30, o Grupo de Teatro da Associação Cultural e Desportiva do Casal sobe ao palco da sede desta associação da freguesia de Cadima para representar “Confissões” e “Vamos Cortar na Casaca – 2018”, dois originais de Manuel da Silva Barreto. “Confissões” é uma comédia em que várias personagens com diferentes maneiras de entender o que é ou não é pecado vão à confissão, onde tentam provar ao Padre Confessor que as suas eventuais falhas só podem ser culpa de outrem. Já “Vamos Cortar na Casaca 2018” é uma rábula a partir de uma entrevista a presidentes de três entidades políticas – de âmbito nacional, municipal e local –, que são confrontados com perguntas embaraçantes da parte de jornalistas, munícipes e fregueses.

A jornada de sábado inclui ainda o espectáculo do Cordinha d’Água, Teatro do Rancho Folclórico “Os Lavradores” de Cordinhã, que se estreia no salão da Associação de Instrução e Recreio de Cordinhã, às 21h30, com “Eva, a Pequena Estrela”, da autoria de Manuel Tomé. A história de Eva, uma menina de seis anos, desenrola-se entre o Brasil e Portugal, quando ela entra inocentemente num porão de um barco de traficantes de animais que a leva até Terras de Vera Cruz. Peça centrada no convívio da criança com os bichos, “num enredo impregnado de ternura, lealdade, amizade, amor e, sobretudo, de vontade de vencer”.

Finalmente, no domingo, 18 de Fevereiro, às 15h30, é o Grupo Cénico do CSPO – Centro Social e Polivalente de Ourentã que apresenta no salão desta instituição a comédia “A Farsa do Advogado Patelino”, a partir de um original francês do final do século XV, “La farce de maître Pathelin”. Trata-se de uma comédia de costumes sobre as peripécias de um causídico esperto e ardiloso que, com a ajuda da sua astuciosa mulher, engana um comerciante simplório. Depois de ter defendido e conseguido a absolvição de um pastor em tribunal, num processo que lhe foi instaurado pelo tal comerciante, o jurista vê-se tomado nas teias que ajudara a tecer: o pastor recorre à estratégia que lhe havia sido instruída e recomendada para agora ludibriar também o próprio advogado.