Ciclo de Teatro Amador arrancou com palestra de Ruy de Carvalho

Foi com a experiência de vida e nos palcos de Ruy de Carvalho que o XVIII Ciclo de Teatro Amador do Concelho de Cantanhede arrancou no dia 13 de Fevereiro, no auditório da Biblioteca Municipal de Cantanhede.

O conceituado actor aceitou o convite da Câmara Municipal para participar na abertura oficial deste programa de dinamização da actividade teatral que se prolonga até dia 16 de Abril e que conta com a participação de 12 grupos cénicos.

O actor não escondeu a sua “satisfação por estar rodeado de ‘amadores de teatro’”, felicitando a autarquia e as entidades envolvidas “por esta iniciativa digna do maior aplauso”.

Acompanhado na mesa pela sua filha, Paula de Carvalho, pela vice-presidente do executivo camarário, Helena Teodósio e pelo vereador do pelouro da Cultura, Pedro Cardoso, Ruy de Carvalho fez uma intervenção centrada no
seu percurso de mais de seis décadas no teatro, uma longevidade que diz ser fruto de “uma total dedicação e entrega em todas as vertentes desta actividade desgastante mas também muito compensadora do ponto de vista cultural e humano. O segredo, se é que há algum segredo, é fazer tudo com amor, sermos sempre especialmente exigentes connosco, não cedermos nunca ao facilitismo”.

A força e o carisma do actor ficaram bem patentes ao longo da sessão, quer durante a intervenção inicial, quer na empatia gerada com a assistência no debate que antecedeu o momento em que deu expressão à sua arte, na representação de um trecho do Auto da Visitação ou Monólogo do Vaqueiro, de Gil Vicente.

Antes disso, já a vice-presidente da Câmara Municipal tinha agradecido a Ruy de Carvalho “a disponibilidade em vir a Cantanhede assinalar o início do XVIII Ciclo de Teatro, partilhando connosco um pouco do seu imenso saber e da sua experiência, numa arte que suscita grande interesse a todos os presentes”.

A este propósito, Helena Teodósio referiu-se ao “privilégio de contarmos com a presença de alguém que pertence àquela galeria muito restrita de figuras com dimensão artística superlativa, uma  daquelas personalidades que nos habituámos a admirar pelo grande talento que transparece em tudo em que está envolvido e pelo destacadíssimo lugar que ocupa na história do teatro e da representação em Portugal”.

Sobre o início do ciclo de teatro, a autarca enfatizou o alcance “desta iniciativa que a Câmara Municipal tem vindo a promover há 18 anos, no âmbito de uma frutuosa relação de parceria com agentes culturais socialmente empenhados na causa da cultura, acreditando que esta funciona como fator estruturante de desenvolvimento e de coesão das comunidades locais”.

No final da sessão, Helena Teodósio ofereceu a Ruy de Carvalho o Livro de Ouro do Município de Cantanhede, obra que integra as biografias de oito vultos nacionais naturais do concelho, e o vereador da Cultura, Pedro Cardoso, entregou a Medalha da Cidade.