Centro Social e Caritativo da Freguesia de Bolho inaugurou novas instalações

Contribuir para a valorização da qualidade de vida dos idosos no seu meio sociofamiliar e criar um pólo dinamizador de actividades orientadas para esse sector particular da população são os objectivos que presidem à actividade do Centro Social e Caritativo da Freguesia de Bolho.

As novas instalações foram inauguradas no passado domingo, 9 de Dezembro, numa cerimónia que teve como anfitriões o presidente e vice-presidente da IPSS, Manuel Cardoso Lopes e Maria Graça Pereira, e que contou com a presença da presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, do diretor do Centro Distrital de Coimbra do Instituto da Segurança Social, Ramiro Miranda, e do presidente da Junta de Freguesia de Sepins e Bolho, Luís Arromba.

Na sequência do descerramento da placa alusiva ao acontecimento, a presidente da Câmara Municipal usou da palavra para “enaltecer todas as pessoas envolvidas na edificação desta obra que faculta à comunidade serviços de carácter social cada vez mais qualificados e que seguramente entusiasma todos quantos dela são beneficiários”.

Sublinhando que “a Câmara Municipal não podia ficar indiferente a um processo desta natureza, como aliás tem acontecido relativamente a outras instituições”, Helena Teodósio lembrou “o envolvimento da autarquia na concretização do projecto, viabilizando-o com a cedência (doação) da ex-escola primária e respectivo terreno, a que se seguiu a atribuição de um valor pecuniário superior a 75 mil euros para financiamento das obras de qualificação, adaptação e ampliação do edifício”.

 

A autarca congratulou-se “por tudo o que o investimento realizado no Centro Social e Caritativo da Freguesia de Bolho representa para uma instituição que há desde há 17 anos desenvolve uma meritória atividade na dignificação das condições de vida dos mais velhos, reforçando assim o alcance social da importante função que exerce na comunidade”.

O novo equipamento social tem um espaço de convívio para intercâmbio e apoio psicossocial dos utentes, os quais usufruem de vários serviços, entre os quais a prática regular de ocupação de tempos livres, acolhimento temporário e alimentação. A este nível, o imóvel dispõe de condições para a confecção das refeições servidas no local e também para as distribuídas no âmbito do apoio domiciliário, bem como para o fornecimento de refeições aos alunos do centro escolar da freguesia, neste caso pagas pela Câmara Municipal no âmbito de um protocolo celebrado para o efeito.

A concepção do Centro Social e Caritativo da Freguesia de Bolho obedeceu a uma lógica de independência dos diferentes espaços interiores, no sentido de garantir autonomia para cada um dos diferentes serviços que aí vão ser assegurados, pelo que foram criadas seis áreas funcionais, designadamente de acesso, de estar, técnica e administrativa, de refeições, de higiene e de tratamento de roupa.

A solução arquitectónica adoptada na ampliação e reabilitação da antiga escola primária contemplou a recuperação e adaptação da estrutura construtiva do edifício, preservando os enfiamentos visuais e o paralelismo relativamente aos eixos viários existentes, mas integrando um novo bloco justaposto, cujo resultado é um imóvel que se impõe “como elemento simbólico estruturante do tecido urbano”.

Dentro do lote de terreno onde está implantado o equipamento social, o logradouro tem espaços ajardinados e arborizados confluentes com zonas pavimentadas para circulação pedonal.