Centenas de pessoas ajudam na reflorestação da envolvente à Zona Industrial da Tocha

Mais de 400 pessoas participaram na acção de reflorestação realizada na envolvente à Zona Industrial da Tocha, no passado sábado, 14 de Abril. Adultos de todas as idades, jovens e crianças responderam positivamente ao apelo do movimento cívico “Um Novo Caminho Verde”, entidade promotora desta iniciativa que contou com o envolvimento activo da Câmara Municipal de Cantanhede, da Junta de Freguesia da Tocha, da INOVA-EM, da Comissão de Compartes dos Baldios da Tocha, do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, da OFA – Associação Florestal Atlantis, Lions Clube de Cantanhede, bem como das associações locais, como a Associação dos Moradores da Praia da Tocha.

A presença do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel João de Freitas, assinalou simbolicamente o reconhecimento institucional do Governo ao esforço de mobilização para a reposição da estrutura florestal numa zona duramente afectada pelo incêndio de 15 de Outubro de 2017. Na operação foram intervenientes activos os representantes das entidades aderentes, incluindo a presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, o vice-presidente da autarquia, Pedro Cardoso, e os vereadores Adérito Machado, Júlio de Oliveira e Gonçalo Magalhães, o presidente da Junta de Freguesia da Tocha, Fernando Pais Alves, e o secretário da Assembleia Municipal, José Maia Gomes. Participaram ainda o presidente do Conselho de Administração da INOVA-EM, Idalécio de Oliveira, o presidente do Conselho Diretivo da Comissão de Compartes dos Baldios da Tocha, Manuel Moço, e os dinamizadores do movimento cívico “Um Novo Caminho Verde”.

“Esta acção de reflorestação comprova que está a nascer uma nova relação com a floresta”, declarou à imprensa a presidente da Câmara Municipal, que a propósito sublinhou “a relevância desta grande força colectiva que se organizou para fazer renascer este imenso espaço florestal, sobretudo depois desta situação trágica que se abateu sobre o país, no concelho e concretamente na freguesia da Tocha. Depois das amarguras e do desgosto que as pessoas passaram, é muito importante fazer renascer a floresta”, referiu Helena Teodósio, enaltecendo “o facto de a comunidade ter avançado com a iniciativa através do movimento cívico ‘Um Novo Caminho Verde’”.

 

Por seu lado, o secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural enfatizou também “a importância da nova relação das pessoas com a floresta, como esta que temos aqui nos terrenos da Tocha e em muitas outras zonas pelo país, com forte envolvimento dos autarcas”.

“É fundamental que o país e os responsáveis pela floresta saibam dar continuidade a um movimento que, tendo nascido do ‘choque’, se afirma numa postura de muito maior intervenção dos cidadãos” considerou Miguel Freitas, adiantando que, relativamente à Tocha, irá ser agendada uma reunião do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) com os diversos responsáveis pelo movimento cívico “Um Novo Caminho Verde”.