Cantanhede emite parecer prévio favorável para Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios

A Comissão Municipal de Defesa da Floresta do Município de Cantanhede reuniu a 27 de Setembro, no salão nobre dos Paços do Concelho, com o objectivo de discutir e avaliar o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI) da edilidade cantanhedense para a década 2019-2028.

O documento foi apreciado e discutido no decurso de uma reunião presidida pelo vereador responsável pelo pelouro, Adérito Machado, na qual participaram os representantes das entidades que constituem o órgão e que tem por missão articular a actuação dos organismos com competências em matéria de defesa da floresta.

Elaborado pelo Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal de Cantanhede, o PMDFCI estabelece a estratégia municipal de defesa da floresta contra incêndios apresentando todo o planeamento e medidas a adotar pelas diferentes entidades.

Estão ainda definidas as respectivas responsabilidades sobre a execução das Redes de Defesa da Floresta Contra Incêndios (RDFCI) de cada uma das entidades e da população em geral, conforme os objetivos estratégicos do Plano Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios (PNDFCI), do Plano Regional de Ordenamento Florestal (PROF) e do Plano Distrital de Defesa da Floresta contra Incêndios (PDDFCI).

A este respeito, o vereador Adérito Machado manifestou-se confiante de que “o plano está bem estruturado, apresentando e definindo muito bem a atuação de cada uma das entidades, de forma a dar a resposta mais adequada às situações que nos possam surgir”. O edil camarário considera que “o planeamento das funções dos agentes de proteção civil é muito importante para prevenir e combater os incêndios”, destacando “a importância que o documento encerra para o desenvolvimento florestal e ordenamento do espaço rural do Município, cuja área ocupa mais de 90% do território e em que a área de floresta ascende 24 373 hectares”.