Câmara e GIR assinam protocolo que permite reactivação do cineteatro da Pampilhosa

A Câmara Municipal da Mealhada e o Grémio de Instrução e Recreio (GIR) da Pampilhosa assinaram esta quarta-feira, dia 12 de Outubro, o protocolo que prevê a transferência de 150 mil euros para o GIR, para que a associação finalize as obras e reactive o Cineteatro da Pampilhosa.

A verba estava aprovada desde 2014, mas ficou dependente da assinatura do protocolo, cujos termos foram sendo alterados pela própria Direcção e Assembleia Geral do GIR. Aprovadas as últimas alterações na reunião de Executivo Municipal, no passado dia 19 de Setembro, o protocolo foi assinado pelo presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, e pelo presidente do GIR, José Luís Sequeira, que se fez acompanhar pelo vice-presidente, Rui Carvalho.

O Cineteatro da Pampilhosa é um edifício de enorme valor histórico, que data de 1906, sendo uma das primeiras salas de espectáculos do país, ponto de passagem de grandes companhias de teatro até meados da década de 80 do século XX, quando fechou portas. Depois de várias tentativas de reerguer o espaço, em Setembro de 2008 deu-se início à empreitada de recuperação do emblemático edifício, com o apoio financeiro do Governo e da Câmara Municipal da Mealhada, no valor de mais de 400 mil euros. O prazo de conclusão das obras seria de um ano, mas surgiram diversas complicações que impediram o teatro de reabrir portas.

Com a assinatura do protocolo – e a consequente transferência da verba -, a expectativa do Executivo é a de que os trabalhos que finalizam a obra decorram de forma célere para que a infraestrutura seja aberta e colocada ao serviço da Cultura e da população o mais rapidamente possível. “Esta é mais uma das situações que encontrámos num impasse e que, desde logo, nos propusemos resolver. Depois do investimento que já havia sido feito, não se justificava que o cineteatro não abrisse por falta de algumas obras. Decidimos suportá-las, mas ainda assim tivemos aqui um compasso de espera até que os membros do próprio GIR concordassem entre si nos termos desta cooperação com a Autarquia”, sublinha Rui Marqueiro, presidente da Câmara Municipal da Mealhada.