Câmara de Coimbra requalifica instalações do canil/gatil até final do ano

A Câmara Municipal de Coimbra vai fazer obras de requalificação do canil/gatil municipal da cidade durante este ano, anunciou o vereador da autarquia Francisco Queirós, responsável pelo pelouro do gabinete médico-veterinário.

Os trabalhos visam garantir “consideráveis melhorias nas condições de acolhimento dos animais e no seu bem-estar (com a criação de zonas de recreio para cães e gatos) ” e permitir o licenciamento das instalações, afirmou Francisco Queirós, durante uma conferência de imprensa que tinha como objectivo dar conta do trabalho desenvolvido pelo canil/gatil nos últimos tempos.

Construído antes da entrada em vigor da actual legislação, o canil/gatil de Coimbra ainda não está licenciado apenas devido a alguns aspectos de pormenor, que serão ultrapassados com os trabalhos projectados, explicou o autarca,

“Com muito trabalho, uma política integrada e a colaboração da comunidade cumprimos logo em 2015 o objectivo de zero abates de animais por sobrelotação em Coimbra”, sublinhou Francisco Queirós, “arriscando” afirmar que o canil/gatil de Coimbra é talvez um dos primeiros centros de recolha oficial de animais no país a consegui-lo.

Este resultado só foi possível, referiu, com “a entrega e colaboração dos funcionários do SMV [Serviços Médico-Veterinários da Câmara], o envolvimento crescente dos voluntários, a criação de uma rede de famílias de acolhimento temporário e com a verdadeira promoção e dinamização duma política de adopção” de animais.

“Esta foi, desde o início do mandato, a principal e clara estratégia que se traduziu desde logo na implementação de medidas” como a criação de uma página ‘online’, numa rede social (https://www.facebook.com/canilmunicipalcoimbra), para “promover, facilitar e agilizar as adoções” e a abertura do canil/gatil ao fim de semana para visitas.

Em 2015, deram entrada naquele centro mais de 1.600 animais, quantidade que representa um acréscimo de cerca de 17% em relação ao ano anterior. Perto de duas centenas destes animais foram abandonados na entrada das instalações do canil/gatil de Coimbra (perto da Mata do Choupal), número que significa menos 23% que em 2014.

Dos animais que deram entrada no centro, durante 2015, cerca de seis dezenas foram restituídos aos donos e perto de 670 foram adoptados por novos donos, indicadores que representam acréscimos da ordem dos 20% e dos 60%, respectivamente, em relação ao ano anterior.