Câmara de Cantanhede investe na segurança dos peões

A Câmara Municipal de Cantanhede acaba de formalizar o auto de consignação da empreitada relativa à execução de passadeiras sobrelevadas nas freguesias de Cadima, Sanguinheira e Cordinhã. O documento foi assinado pela vice-presidente da autarquia, Helena Teodósio, no decurso de um encontro com representantes da empresa adjudicatária, no qual participaram também e o presidente da Junta da Sanguinheira, Euclides Vinagreiro, pelo presidente da Junta de Cordinhã, Abílio Cadima, e pelo secretário da Junta de Cadima, Carlos Gregório.

Adjudicada por 35.282 euros, a empreitada faz parte do programa de requalificação da rede viária que a autarquia cantanhedense está a promover, no âmbito do qual têm vindo a ser realizados diferentes tipos de intervenção, entre os quais a aplicação de novo pavimento em vários troços de estrada e o reforço das condições de segurança para peões, com especial incidência nas zonas urbanas. É neste âmbito que se insere a execução de passadeiras sobrelevadas na EM 583, em Carreiros (freguesia da Sanguinheira), uma no cruzamento de acesso à A17 em Freches, outra Junto à paragem de autocarros, bem como na EM 586, junto à capela e cruzeiro de Fornos (freguesia de Cadima) e na estrada que liga Murtede a Portunhos (EM 617-1), no troço que atravessa Cordinhã, mais precisamente no entroncamento entre a rua da Barroqueira e a rua das Sortes, na proximidade de Carvalho.

O objectivo é reforçar as condições de segurança dos peões nestes locais onde se regista apreciável movimentação pedonal, através da criação de um mecanismo que comprovadamente condiciona a velocidade de circulação rodoviária. Os trabalhos a realizar consistem na elevação do pavimento com instalação de blocos de encaixe e a compatibilização da passadeira com a rede de drenagem pluviais, bem como o remate das bermas e a aplicação de sinalização horizontal e vertical.

Segundo a fundamentação técnica utilizada, a intervenção impõe a diminuição de velocidade aos condutores, aumentando os níveis de segurança de quem circula nas vias e nas zonas contíguas. A elevação da cota da superfície do pavimento numa faixa colocada transversalmente à via é uma das soluções que se tem revelado eficaz para disciplinar o tráfego nas zonas urbanas.