Câmara de Cantanhede aprovou voto de pesar pelo falecimento de Licínio Alves

A Câmara Municipal de Cantanhede aprovou, no passado dia 17 de Setembro, um voto de pesar pelo falecimento, aos 96 anos, de Licínio Ferreira Alves dos Santos, “a quem é devido um testemunho de reconhecimento pelo valor da sua intervenção pública, nomeadamente a sua ligação a projectos de índole sociocultural e ao seu inestimável trabalho enquanto jornalista e correspondente de prestigiados órgãos de comunicação de âmbito regional e nacional”.

A proposta apresentada pela vice-presidente da autarquia, Helena Teodósio, refere que, “além de ser figura incontornável da imprensa local na Gazeta de Cantanhede, Boa Nova e Independente de Cantanhede e outras publicações da região, Licínio Ferreira Alves dos Santos foi, durante muitas décadas, ‘a voz de Cantanhede’ em jornais com o Dário de Coimbra, O Século, A Capital, o Comércio do Porto ou A Bola, tendo dado assinalável visibilidade ao concelho através das reportagens e crónicas que aí publicava regularmente. Cultivava a prática de um jornalismo vigilante e socialmente empenhado, quer no relato circunstanciado das alegrias ou das dificuldades e infortúnios do quotidiano, quer na promoção das grandes realizações colectivas das nossas comunidades”.

No voto de pesar é sublinhado o facto de os seus textos deixarem “transparecer uma paixão incondicional por Cantanhede e pelo concelho, uma paixão de resto bem visível no modo com destacava os projectos e conquistas de entidades e instituições, bem como na expressão pública que dava a actos valorosos ou aos percursos de vida que mereciam notoriedade pública”.

Noutra passagem pode ler-se que “a história do Município impõe inevitavelmente a consulta dos inúmeros artigos que publicou ao longo de uma vida intensa e dedicada à defesa de grandes causas e dos interesses das populações. Trata-se sem dúvida de uma das fontes mais relevantes e profícuas sobre o que de mais relevante aconteceu no território durante largas dezenas de anos”.

Assinalando “a imagem de um homem bom e sempre disponível para colocar o seu saber ao serviço de entidades locais e a sua participação abnegada em causas de indiscutível interesse público para a comunidade”, o texto indica ainda que Licínio Ferreira Alves dos Santos integrou os órgãos sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede e da Conferência de S. Vicente de Paulo, tendo participado activamente no movimento associativo, com destaque para os cargos que desempenhou no Rancho Folclórico “Os Esticadinhos de Cantanhede” e no Clube de Futebol “Os Marialvas”, onde foi desportista de relevo.

A terminar é invocado o percurso de vida de Licínio Ferreira Alves dos Santos para sublinhar o valor da sua intervenção cívica em benefício do concelho de Cantanhede e das suas instituições representativas.