Câmara de Cantanhede aprovou relatório de gestão de 2015

O Município de Cantanhede encerrou as contas de 2015 com um saldo de gerência positivo de 1.905.730 euros e uma redução do passivo de 2.791.519 euros.

A informação consta do relatório de gestão aprovado na reunião camarária de ontem, 12 de Abril, e que vai agora ser submetido a votação na Assembleia Municipal agendada para o próximo dia 26 de Abril.

O documento indica uma arrecadação de receita de 25.148.833 euros, para uma despesa paga de 23.243.103 euros, sendo de relevar a redução da dívida, quer a de curto prazo, em 567.832 euros, quer especialmente a de médio e longo prazo, em 3.516.499 euros, “o que, correspondendo a uma diminuição total de 16,58% em relação ao exercício anterior, reflete bem o carácter estruturante das medidas adoptadas pelo executivo camarário nesse sentido”.

Grande significado tem a redução do passivo em 2.791.519 euros, acompanhada do crescimento do activo líquido em 811.603 euros e do aumento dos fundos próprios em 3.603.123 euros. Por outro lado, é destacada também a poupança, esta avaliada em 6.147.488 euros, valor em linha com os que têm vindo a ser obtidos em anos anteriores, traduzindo montante de despesa corrente canalizado para o financiamento de despesas de capital.

Outro dado a que a equipa liderada por João Moura atribui grande significado diz respeito ao saldo de gerência positivo de 1.905.730 euros, “resultado que, conjugado com o facto de a autarquia ter encerrado o ano de 2015 sem quaisquer dívidas a fornecedores, evidencia o rigor da gestão municipal e o controlo efetivo das suas variáveis”.

O pagamento de todas as faturas entradas até 31 de Dezembro adquire especial relevância na actual conjuntura, não apenas porque reflecte a situação saudável da tesouraria, mas também porque tende a produzir um efeito positivo na economia local.

Por outro lado, o prazo médio de pagamento da autarquia cantanhedense em 2015 foi de 15 dias, o que, estando muito abaixo do limite imposto por lei, reflecte a boa liquidez da instituição, que de resto tirou bom partido dessa circunstância ao antecipar pagamentos, ganhando com isso descontos financeiros apreciáveis.

No texto de enquadramento da prestação de contas do Município de Cantanhede, João Moura refere que “os resultados de 2015 estão em linha com a tendência positiva que tem vindo a registar-se nos últimos anos, o que, sendo sintomático de que a gestão camarária tem obedecido a uma lógica de consolidação e sustentabilidade, adquire ainda maior expressão face ao apreciável nível de actividade desenvolvido pela autarquia numa conjuntura em que o país foi obrigado a sujeitar-se a políticas de ajustamento particularmente duras”.

Segundo o autarca, “é através de políticas de rigor, equilíbrio e consolidação das contas que o Município se propõe reforçar as condições para enfrentar os novos desafios que se perspectivam”.