Biocant alarga cooperação internacional ao México

O Biocant – Centro de Transferência de Tecnologia em Biotecnologia acaba de formalizar um memorando de entendimento com o CIATEJ, A.C – Centro de Investigação y Assistência em Tecnologia do Estado de Jalisco, no México, tendo em vista  a cooperação no campo da investigação científica e tecnológica através de projectos e iniativas a desenvolver em parceria.

Formalizado pelo Presidente do Conselho de Administração do Biocant, João Moura, e pelo Director Geral do CIATEJ, Inocêncio Higuera, o respetivo protocolo envolve também o Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia do México, que esteve representado pelo seu Diretor-Geral, Enrique Cabrero. A assinatura do documento ocorreu na sequência da visita ao Biocant Park de uma delegação de representantes de entidades brasileiras e mexicanas, entre as quais Elias Micha, Chief Science and Technology Advisor do Presidente do México.

O acordo assenta na existência de objectivos comuns entre as instituições signatárias,“o Biocant por promover a pesquisa e desenvolvimento de tecnologia através da transferência de tecnologia, do out-licensing para spin-out de iniciativas na área de diotecnologia e das ciências da vida”, e o CIATEJ enquanto centro de investigação que realiza atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e ensino para os setores agroindustrial, químico, farmacêutico e da saúde.

Assim, o  objecto do memorando de entendimento é “a colaboração e o desenvolvimento de projetos científicos e tecnológicos nos campos de interesse comum” às entidades que o subscrevem, designadamente a “organização de cursos, simpósios e outros eventos para benefício académico, científico e cultural”, o “intercâmbio de informações, documentos e publicações científicas através de seus ativos bibliográficos”, bem como “a criação de condições favoráveis para o desenvolvimento de investigação” nas áreas contempladas no acordo.

Fomentar “a criação de bolsas de pesquisa científica constituídas por professores e investigadores em por períodos inferiores a um ano ou durante a licença sabática”, “promover a mobilidade escolar através do desenvolvimento de programas e projetos de intercâmbio”, “estabelecer uma cultura de empreendedorismo” e “estimular a criação de startups” são outras das cláusulas acordadas pelas partes.