Banco de Recursos Colmeia assinalou 10 anos de actividade em benefício dos mais carenciados

Um encontro dos voluntários que dinamizam o Banco de Recursos Colmeia assinalou mais um aniversário desta resposta social promovida pelo Município de Cantanhede. A comemoração dos 10 anos de actividade, na prestação de ajuda solidária aos cidadãos e famílias em situação de vulnerabilidade social, serviu de pretexto para uma reunião de formação entre os agentes de voluntariado que são o principal suporte da sua actividade em apoio aos que mais precisam.

O encontro aconteceu no passado dia 6 de Janeiro e incluiu uma acção de sensibilização formativa destinada ao reforço de competências para o voluntariado neste domínio, através da sistematização de práticas e novos modelos de actuação, seguido de um almoço em que participaram também a vice-presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, o vereador da Solidariedade e Acção Social, Pedro Cardoso, e técnicas da Divisão de Educação e Acção Social da autarquia cantanhedense.

O sentimento geral manifestado pelos intervenientes foi no sentido de sublinhar os benefícios do Banco de Recursos Colmeia para os que se encontram socialmente fragilizados, bem como as vantagens do facto de estar alicerçado na cooperação entre as entidades que integram a Rede Social do Município de Cantanhede, o que favorece uma verdadeira cadeia de solidariedade entre a população e cria condições para minimizar os efeitos de alguns problemas sociais que afectam a comunidade.

Esta resposta social solidária tem abrangência concelhia e funciona como serviço de apoio imediato e directo na satisfação de necessidades básicas e secundárias de famílias e indivíduos sinalizados pela Rede Social do Concelho, através da entrega de produtos de várias tipologias (roupa, géneros alimentares, calçado, brinquedos, material didático, móveis, eletrodomésticos, entre outros), promovendo, por essa via, a melhoria das suas condições de vida.

Do acordo com as pretensões das entidades envolvidas, o objectivo é que o espaço de dar e receber que tem vindo a consolidar a sua acção funcione como fator de mobilização dos cidadãos e de empresas/instituições na recolha de bens, numa função de grande alcance social que encerra também preocupações de sustentabilidade e preservação ambiental, através do combate ao desperdício, da reciclagem e reaproveitamento de produtos e equipamentos.

A dinamização do Banco de Recursos está, desde o início, a cargo de uma equipa de voluntários do Banco de Voluntariado de Cantanhede supervisionada pela Divisão de Educação e Acão Social da Câmara Municipal, em articulação com das entidades que constituem a Rede Social.

A funcionar desde 6 de Janeiro de 2007, o Banco de Recursos gerou já um fluxo de 800 mil bens doados por pessoas, instituições e empresas, em benefício de cerca de 750 famílias, num total de mais de duas mil pessoas.

Banco de Leite completou quatro anos de actividade

Uma das mais-valias do Banco de Recursos Colmeia é o Banco de Leite, iniciativa do Lions Clube de Cantanhede que, em parceria com a Câmara Municipal e as entidades parceiras do Conselho Local de Acção Social, e os padrinhos, faculta às crianças dos 0 aos 6 anos oriundas de famílias carenciadas o leite essencial à sua alimentação, recorrendo para o efeito a dádivas da comunidade.

Esta resposta social funciona segundo um modelo em que pessoas e entidades apadrinham uma criança, designadamente cidadãos, farmácias, empresas e instituições financeiras que assumem o custo do leite que lhe é entregue regularmente.

O Serviço Municipal de Acção Social faz a seleção das famílias beneficiárias, numa lógica de rentabilização dos recursos, e assegura a gestão do processo e a distribuição do leite, através do Banco de Recursos Colmeia, nos termos de um protocolo celebrado para o efeito.