Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra convida para “Isto não é uma exposição”

“Isto não é uma exposição” é um encontro entre a terapia ocupacional e a arte: consiste numa visita guiada que termina num Experimentário e decorrerá no Welcome Center e na Loja 3 do Convento São Francisco (Coimbra), nos dias 8, 11, 12 e 13 de Dezembro.

Trata-se de uma iniciativa da Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC), em que colaboradores e utentes da instituição levarão os visitantes numa viagem por objectos comuns, pelas suas adaptações em contextos de terapia e por situações dramatizadas em que a imaginação ultrapassa a realidade.

Dividido por diferentes ‘estações’, “Isto não é uma exposição” permitirá experimentar jogos surpreendentes, assistir a um miniespectáculo ou ser coreógrafo por instantes, mas também entender melhor o papel de um terapeuta ocupacional ou o quotidiano de uma pessoa com deficiência.

O ponto de partida é uma pergunta: E se por instantes os nossos talheres fossem colocados numa galeria de arte, a mesa que usamos todos os dias revelasse segredos, os nossos movimentos se transformassem em dança ou fôssemos para lá do conhecido? O ponto de chegada será um conjunto de descobertas e reflexões sobre como superar obstáculos ou o que representa ser autónomo.

A entrada é livre, decorrendo as visitas guiadas (sujeitas a inscrição através do 239 802 820 ou do 919 219 729) às 14H00, 15H30 e 17H00 (no dia 8) e 10H30, 14H00 e 15H30 (nos restantes dias). Para o Experimentário não é necessária inscrição, podendo ser visitado das 14H00 às 19H30 no dia 8 e das 10H30 às 17H00 nos restantes dias.

“Isto não é uma exposição” foi criado e desenvolvido pelas professoras de teatro Adriana Campos e Mariana Nunes e pelas terapeutas ocupacionais Andreia Almeida, Diana Machado, Paula Reis e Sofia Teixeira, com a interpretação a caber a um grupo de 25 utentes da APCC, contando ainda com a colaboração das voluntárias europeias da instituição.

A terapia ocupacional e o desenvolvimento de atividades ligadas ao campo artístico são duas das respostas da APCC enquanto instituição que fomenta a inclusão, em que se incluem ainda a reabilitação, a formação ou as unidades residenciais, entre muitas outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *