Assinatura do Auto de Consignação para construção de Ossário no cemitério de Cantanhede

No passado dia 9 de Setembro teve lugar, no Salão Nobre do Edifício dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Cantanhede, a assinatura do auto de consignação para a construção de um ossário no cemitério de Cantanhede, dando assim cumprimento ao previsto no protocolo celebrado entre o Município de Cantanhede e a Liga dos Combatentes.

“A elaboração deste projecto e a sua construção são de grande importância para todos aqueles que querem materializar e dignificar as memórias de todos os combatentes que se bateram em nome de Portugal”, refere o Presidente do Núcleo de Cantanhede da Liga dos Combatentes, Mário Cavadas.

Nos termos do acordo, a autarquia assumiu os custos inerentes à elaboração do projecto e à edificação do ossário, com 60 gavetas, para onde serão transladadas as ossadas dos militares expedicionários e combatentes sepultados nas 25 campas existentes no Cantão H do Cemitério Municipal, área que a Junta de Freguesia de Cantanhede, por deliberação datada de 8 de Abril de 1934, destinou para esse fim. As urnas onde irão ser depositadas as ossadas a transladar, bem como a sua identificação, será responsabilidade do Núcleo de Cantanhede da Liga dos Combatentes.

De acordo com uma nota enviada ao AuriNegra, o núcleo já havia notificado os familiares em carta registada em 12 de Dezembro, informando que estava a trabalhar em parceria com a Câmara Municipal de Cantanhede neste projecto. “Agora, de seguida, vamos informar as respectivas famílias do ponto de situação do projecto sobre o ossário. A Câmara Municipal irá notificar as respectivas famílias da transladação das ossadas, a efectuar por uma empresa da especialidade, mediante o cumprimento de todas as normas aplicáveis a este género de operações, afixar editais relativamente a combatentes de quem se desconhece a existência de familiares e recolher a competente declaração para a presença de familiares na altura da transladação das ossadas”.

Os restantes 35 lugares destinam-se aos militares falecidos que serviram Portugal em conflitos armados, nomeadamente sócios da Liga dos Combatentes residentes no concelho de Cantanhede.

“O Núcleo de Cantanhede da Liga dos Combatentes irá colaborar e acompanhar a execução das obras com autarquia no sentido da prossecução dos seus objectivos, que é preservar, dignificar e honrar a memória dos soldados que se bateram em nome de Portugal. O ossário será edificado na zona norte do Cemitério de Cantanhede, o que por sua vez vai valorizar o espaço e permitir que todos os antigos combatentes possam ser transladados e a sua memória não caia no esquecimento com o passar dos anos. Ao realizar este projecto estamos certos que não vão ser esquecidos, e o seu esforço será reconhecido por todos aqueles que pretendem a passagem do testemunho às gerações vindouras”, pode ler-se na nota.