Areal da Praia de Mira “livre” de 56 litros de beatas de cigarros

De 1 a 15 de Agosto, a Praia de Mira recebeu o projecto Portugal sem Beatas, uma parceria da Câmara Municipal de Mira, da Tara recuperável, da Associação Bandeira Azul da Europa, da Associação Portuguesa do Lixo Marinho e dos concessionários dos bares/apoios de praia.

O objectivo era que os utentes da praia recolhessem um cinzeiro de praia, nos vários concessionários, e, no final do dia, depositassem as respectivas beatas no “minibeatão” do Portugal sem Beatas.

Na Praia de Mira a adesão foi boa e resultou na recolha de 56 litros de beatas de cigarros. “Agradecemos a todos os fumadores que  colaboraram  nesta causa, procurando preservar o ambiente e a vida das gerações vindouras.O Município de Mira agradece, também,  todo e qualquer  gesto que, preservando o ambiente, ajude a manter as suas praias na lista das praias galardoadas com a Bandeira Azul”, pode ler-se numa nota enviada pela Câmara Municipal de Mira.

O projecto Portugal sem Beatas surge da crescente preocupação ambiental em reduzir este tipo de lixo, uma vez que é bastante tóxico. De acordo com alguns dados, por minuto são produzidos no mundo 11 milhões de cigarros, sendo que as beatas são o tipo de lixo mais gerado em todo planeta. A decomposição parcial de cada beata pode demorar até 20 anos, e traduz-se na libertação de cerca de 4700 substâncias poluidoras, que podem contaminar 2 L de água. Em Portugal, por exemplo, 7 mil beatas por minuto vão parar ao chão, sendo depois arrastadas pelas águas das chuvas e indo parar ao mar.