António Guterres doutor ‘honoris causa’ por Coimbra

A Universidade de Coimbra vai atribuir o título de doutor honoris causa a António Guterres no próximo dia 22 de Maio, depois de uma proposta da Faculdade de Economia (FEUC) ter sido aprovado pelo Senado da Universidade.

Num texto disponibilizado no site da instituição, a FEUC assinala duas razões maiores para a atribuição deste título ao ex-alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados e antigo primeiro-ministro.

António Guterres nasceu em Lisboa, mas “passou grande parte da sua infância na pequena aldeia de Donas, Fundão” o que, nas palavras do próprio, tornou o seu “imaginário rural muito mais forte que o urbano; mas também muito mais ligado à terra, à realidade”. Aponta o texto da FEUC que “essa ligação à realidade, por vezes dura e distante da sua própria realidade familiar, marca-o profundamente e leva-o a envolver-se, ainda jovem, no Centro de Acção Social Universitário em Lisboa – e aí tomar contacto com a miséria do bairro da Curraleira e da Quinta da Alçada”, bairros de lata da capital.

Como refere o texto, tratou-se de “uma espécie de antecâmara para o contacto posterior e intenso com a igualmente dura realidade dos refugiados com que passa a lidar a partir de 2005”. E é essa realidade mais recente que explica também o doutoramento honoris causa decidido por Coimbra. “António Guterres reconhece que sempre viveu o lado mais dramático dos conflitos armados e da instabilidade: o lado humano, tendo tido a seu cargo a maior vaga de refugiados e deslocados desde a II Guerra Mundial.”

Segundo a instituição, “talvez por isso” o agora candidato a secretário-geral da ONU “se tenha destacado sempre por uma visão global e humanitária do complexo sistema internacional e por uma postura interventiva em prol da melhoria da situação dos refugiados no mundo”.

O doutoramento terá lugar na Sala Grande dos Atos da Universidade de Coimbra, pelas 10h30 de dia 22. A madrinha do distinguido será Teresa Tito de Morais, do Conselho Português para os Refugiados. O elogio do novo doutor honoris causa será feito por José Reis, professor catedrático da FEUC e que foi candidato à Assembleia Municipal coimbrã, nas últimas autárquicas pelo movimento Cidadãos Por Coimbra. Já o elogio da apresentante será feito por José Manuel Pureza, também ele professor catedrático da FEUC, deputado eleito pelo BE e vice-presidente da Assembleia da República.