Ançã celebra 500 anos da entrega do Foral Manuelino

Os 500 anos da entrega do Foral Manuelino de Ançã vão ser assinalados no próximo fim-de-semana com um vasto programa de realizações, organizadas no âmbito de uma parceria entre o Município de Cantanhede e a Junta de Freguesia de Ançã, e contando também com a participação activa da Patrimonium, secção cultural do Teatro Novo Rumo de Ançã.

Depois da inauguração de uma exposição alusiva à efeméride no sábado, 8 de Outubro, a partir das 15h00, na Sede da Phylarmonica Ançanense, as comemorações prosseguem no dia seguinte, às 14h30, no Terreiro do Paço com a instalação de um “Acampamento Militar, “Exposição de Armamento” e “Treino de Cavaleiros”, culminando com um “Cortejo Histórico pelas Ruas da Vila”.

Ainda no domingo, 9 de Outubro, a partir das 15h30, o Largo do Pelourinho será palco da recriação histórica da entrega do Foral Manuelino de Ançã, com a encenação dos momentos chave dessa cerimónia simbólica ocorrida há 500 anos, designadamente a “Chegada da Comitiva Régia do Emissário de El Rey”, a “Anunciação pelo Arauto das Inquirições para a Redação do Foral”, a “Convocação dos Homens Bons do Concelho” e a “Bênção do Foral pela Entidade Religiosa Competente”.

A representação do ambiente quinhentista a cargo do Grupo Bombarda continua às 16h30, na “Leitura Pública do Foral de Ançã”, na “Justa de Cortesia entre Cavaleiros de El Rey e a Hoste de Ançã”, no “Disparo de Artilharia”, seguido da sessão solene de descerramento da placa comemorativa da efeméride.

A celebração da efeméride termina às 17h30, na sede da Phylarmonica Ançanense com uma conferência “Em Ançã, há 500 anos: a terra e os homens”, pela Professora Doutora Maria Alegria Fernandes Marques, docente da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e autora de “A Vila de Ançã e o seu Foral Manuelino”, estudo que dá enquadramento histórico a esta determinação do monarca venturoso e que surge reproduzido em versão fac-similada no livro editado em 2009 pelo Município de Cantanhede. A autarquia, recorde-se, promoveu ainda a edição dos Forais de Cantanhede e Cadima, também acompanhados de ensaios da Professora Doutora Maria Alegria Fernandes Marques, no âmbito de várias acções organizadas para comemorar os 500 anos da emissão daqueles documentos.