Adérito Machado reeleito presidente da Direção da AHBVCantanhede

Adérito Machado iniciou na última segunda-feira, 2 de Janeiro, o seu segundo mandato como presidente da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede (AHBVC), depois de ter sido reeleito no sufrágio realizado a 2 de Dezembro último.

A tomada de posse decorreu no salão do quartel de Cantanhede numa pequena cerimónia onde, para além dos elementos dos órgãos sociais eleitos, estiveram também presentes elementos do Corpo Activo, do Quadro de Honra e funcionários da Associação.

Com Adérito Machado, natural de Cordinhã, tomaram igualmente posse, na Direcção da AHBVC, António Jorge Dias Balteiro, do Zambujal (vice-presidente), David António Rosa Parreiral Caetano, de Ançã (secretário), Leonel António Pessoa Dinis Correia, de Ourentã (secretário adjunto), António Carvalho Conceição, de Cantanhede (tesoureiro), Manuel Fernando Jorge Felício, da Tocha (1.º vogal), Paulo Jorge dos Santos Neves, de Vila Nova de Outil (2.º vogal), José Monteiro dos Santos, do Zambujal (1.º suplente), Joaquim Matos, de Ourentã (2.º suplente) e Fernando Alberto Santos Nascimento, de Cantanhede (3.º suplente).

Rogério Paulo Simões Marques, de Cantanhede, mantém igualmente o cargo de presidente da Assembleia Geral, órgão onde é acompanhado por Óscar Manuel de Oliveira Camarneiro, de Cantanhede (vice-presidente), Maria de Fátima Oliveira Negrão, de Cantanhede (secretário), Luís Manuel Correia Alves, de Cantanhede (1.º suplente) e Nuno Miguel Pessoa Caldeira, da Pocariça (2.º suplente).

Artur Rodrigues Fernandes, de Cantanhede, permanece igualmente como presidente do Conselho Fiscal, sendo acompanhado por Carlos Alberto Martins Lopes, de Cantanhede (vice-presidente), Manuel Augusto Milagres Francisco, de Cantanhede (secretário relator), Sérgio Duarte Oliveira Maia, de Enxofães (1.º suplente) e Carlos Alberto dos Santos Alves, de Febres (2.º suplente).

O presidente da Assembleia Geral, Rogério Marques, aproveitou a cerimónia para enaltecer o esforço de toda a equipa que volta a assumir a responsabilidade pelo destino da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede no próximo triénio (2017-2019).

Graças a um trabalho conjunto entre Direção e restantes Órgãos Sociais, Comando, Corpo Ativo e funcionários, a AHBVC ” registou nos últimos anos um “notável progresso” resultado do investimento na renovação do parque de viaturas, na ampliação do quartel e na formação do corpo ativo.

Rogério Marques espera, no entanto, que a alcançada estabilidade financeira da Associação não conduza a um estado de apatia, mas que seja dada continuidade a todas as iniciativas que dão mostras do dinamismo da AHBVC.

Fazendo votos de que os próximos três anos de mandato sejam “no mínimo iguais”, Adérito Machado defendeu que, “em consciência, não podemos pedir mais nem aos bombeiros, nem aos funcionários que, não sendo bombeiros, são um exemplo de voluntariado na Associação”. Assim, a grande aposta do mandato que agora inicia será na dignidade.

“Ser Bombeiro nesta casa é ser um exemplo de cidadania. Um Bombeiro tem que ser uma pessoa de bem, um exemplo na sociedade. Essa é uma das nossas exigências, que todos os homens e mulheres que vestem a farda dos Bombeiros de Cantanhede o façam com a consciência de que são a imagem da corporação e, como tal, devem ter ética no trabalho”, salientou o presidente da Direcção da AHBVC.

Em relação à equipa que lidera, Adérito Machado reforçou o que tem sido o seu apanágio até aqui: “Esta Direcção sempre esteve e sempre estará ao lado do Comando e dos Bombeiros. Podemos não envergar uma farda, mas vestimos a farda desta Associação e de sapatilhas ou descalços estaremos sempre disponíveis para combater o mesmo fogo”.