Adega de Cantanhede soma sucessos e fecha 2015 acima dos 5 milhões de euros

A Adega de Cantanhede anunciou que fechou o ano de 2015 com um volume de negócios acima dos cinco milhões de euros, tendo entrado no Top 100 dos melhores produtores de vinhos mundiais.

Numa nota enviada ao AuriNegra, a Adega de Cantanhede afirma que “o percurso percorrido pelos seus vinhos e o reconhecimento internacional que vem alcançando” resultou na inclusão no Top 100 dos Melhores Produtores de Vinhos a nível Mundial em 2015, ranking da responsabilidade de uma associação que congrega, a nível mundial, jornalistas e escritores do sector vitivinícola (WAWWJ – World Association of Wine Writers and Journalists of Wine and Spirits).

A Adega de Cantanhede é uma das sete sociedades vitivinícolas nacionais a integrarem aquela lista, na 95.ª posição, liderada pela também portuguesa Sogrape. Outro ranking da WAWWJ coloca Portugal, em 2015, no 6.º lugar entre 62 países produtores de vinhos (atrás dos EUA, que lidera, da França, de Espanha, Itália e Austrália), com um total de 2.032 prémios em 22 concursos e dois vinhos do ano entre os 100 melhores.

Assumindo-se como o maior produtor de vinhos da região da Bairrada e líder de mercado nas vendas de vinhos Denominação de Origem Controlada (DOC) Bairrada e Indicação Geográfica Beira Atlântico, a Adega de Cantanhede sustenta que 2015 foi um ano de sucesso e de reforço da sua afirmação “como agente activo na promoção da Bairrada a nível nacional e internacional, não só pela presença dos seus vinhos nos principais canais de distribuição nacionais, mas também além-fronteiras, em mais de duas dezenas de países, com destaque para mercados como o Canadá, EUA, Brasil, Japão, China, Alemanha, Finlândia, Suíça e França, entre outros”.

A mesma nota refere ainda o papel da ACC na génese do Projecto Baga Bairrada, uma inovadora categoria de espumantes cujo primeiro produto, Marquês de Marialva Baga Blanc de Noir 2013, foi lançado em Julho de 2015, ano em que a Adega de Cantanhede alcançou 60 prémios em Portugal e no estrangeiro, “somando desde 2010 mais de 250 prémios acumulados”.

“A esta qualidade não é alheio o trabalho desenvolvido pelo enólogo Osvaldo Amado, sob a batuta do qual tem sido dirigida a enologia da Adega de Cantanhede desde 2011, e cujo trabalho foi reconhecido pela Revista de Vinhos com a atribuição do prémio Enólogo do Ano 2014, recebendo igual reconhecimento no âmbito dos Prémios W – Aníbal Coutinho”, conclui a nota da ACC.