A festa dos Grelos é nos Carapelhos (fotogaleria)

 

Arranca hoje (20 de Maio) aquela que é a décima segunda edição da Feira dos Grelos, o certame promovido pela Confraria Nabos e Companhia em parceria com a Câmara Municipal de Mira, e que atrai todos os anos milhares de pessoas à pequena localidade de Carapelhos.

Até domingo (22 de Maio), todos os caminhos vão dar àquela que é conhecida pela “terra-mãe” do grelo de nabo em Portugal. O evento abriu as portas oficialmente durante a manhã de hoje (sexta-feira, 20 de Maio) e foram muitos os que não quiseram deixar de estar presentes na festa desde o primeiro momento.

Fábio Ventura, grão-mestre da confraria organizadora do evento, foi o anfitrião desta inauguração, onde marcaram presença ainda a presidente da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas  (FPCG), Olga Cavaleiro, o Director Regional-Adjunto de Agricultura e Pescas do Centro, Sidónio Santos, o Presidente da Câmara Municipal de Mira, Raul Almeida, o Presidente da Junta de Freguesia de Carapelhos, Gabriel Pinho, e o vereador da Câmara Municipal de Cantanhede, Pedro Cardoso.

Ao AuriNegra, Fábio Ventura afirmou que a expectativa é que o evento “seja ainda melhor que a edição anterior. Queremos que as pessoas que nos visitem levem um carimbo de autenticidade daquilo que é a verdadeira Gândara”.

De acordo com o grão-mestre, a festa vai decorrer nos mesmos moldes dos anos anteriores, sendo que este ano há uma grande, “e também deliciosa”, novidade: o gelado de Nabo.

“Já provei e comprovo que é muito bom e feito com os nabos dos Carapelhos”, partilhou, acrescentando que a Feira dos Grelos é um evento para todas as idades: “Temos os gelado para os mais pequenos mas também o Gin de Nabo para ao adultos. Nabos e grelos para todos os gostos”.

“Pregado da praia com grelos da Gândara”; “Punheta com grelo à vista”; “Vaca caída com grelo no ar”; “Rojões com grelos” e “Galo ao grelo” são apenas alguns dos “sugestivos” pratos que poderá provar.

No entanto, se quiser, poderá ainda levar para casa grelos “fresquinhos”, apanhados directamente do solo da horta da Confraria e, quem sabe, até aprender a confeccioná-los no show cooking que decorrerá no evento.

Como não poderia deixar de ser, a cultura também estará presente em força. Assim, a feira incluirá um espaço literário dedicado a autores, membros da confraria, como Silvério Manata, Manuel Cidalino Madaleno, António Canteiro, Idalécio Cação e Cândido Ferreira. Haverá ainda uma padaria ao vivo e várias bancas de artesanato regional.

Já no que diz respeito à música, a organização promove um cartaz variado de animação musical que se estende pelos três dias. Ainda hoje, sexta-feira, poderá assistir às actuações dos grupos “Canário” e “Tríade”.

Amanhã, sábado, sobem a palco primeiro a “Banda Polk” e depois a “Banda Red”. No domingo, último dia do evento, a tarde será passada ao som de vários grupos de folclore.