À conversa com… Manuel Cidalino Madaleno

No passado dia 20 de Janeiro o auditório da Biblioteca Municipal de Cantanhede abriu as suas portas para mais uma edição da iniciativa “À conversa com…”; desta vez tendo o professor Manuel Cidalino Madaleno como convidado.

O evento faz parte do projecto de intervenção social da Câmara Municipal de Cantanhede, “Tardes Comunitárias – Dar + vida aos anos”, que tem como objectivo promover o desenvolvimento da interacção psicossocial da população sénior, através da sua participação em actividades de pendor lúdico, social, cultural e desportivo.

Durante cerca de duas horas, o professor natural de Febres falou sobre a pesquisa exaustiva que desenvolveu para a criação do projecto “Construir a Memória da Região de Cantanhede”, uma série de dez volumes (três já editados em livro e um quarto a caminho), onde aborda diferentes temas, sempre a partir de jornais regionais publicados no concelho de Cantanhede nos últimos 100 anos.

Manuel Cidalino iniciou a sua intervenção com a apresentação de alguns dos 40 periódicos que fizeram parte da história da imprensa regional de Cantanhede, como são exemplo a “Gazeta de Cantanhede”, o “Tesouradas” e a “Voz do Povo”. Depois disso, o professor e autor, explicou que, nessa altura, os jornais eram essencialmente escritos por correspondentes locais.

“Alguns escreviam com os pés”, brincou Manuel Cidalino, acrescentando que, ainda assim, na sua maioria, “tinham muito mérito. Eles fizeram história. Foram eles que viram e foram eles que contaram na primeira pessoa”.

Através da leitura de alguns excertos de notícias recolhidas na sua pesquisa, que provocaram gargalhadas no público, o febreense chamou a atenção para a variedade de assuntos abordados: “Falavam de tudo. Desde questões relacionadas com política, educação, saúde e desporto até questões mais pessoais, como os conflitos familiares ou as idas à bruxa”.

Também presente, o vereador da Cultura da Câmara Municipal de Cantanhede, Pedro Cardoso, elogiou o trabalho desenvolvido pelo professor Cidalino Madaleno, destacando a importância deste “para ajudar a conhecermos melhor as nossas raízes”.

A série “Construir a Memória da Região de Cantanhede” é um conjunto de dez volumes que, de acordo com Manuel Cidalino, “traduz a história política mas também aquilo que era a vivência do povo retratada pelos correspondentes locais”. As obras incidem, entre outros temas, sobre a relação entre a política e a religião, as superstições, a evolução económica, as festas, tradições, higiene e medicina ou as lutas entre importantes elementos da cultura popular, como era o caso das filarmónicas.

A próxima actividade das “Tardes Comunitárias – Dar + vida aos anos” acontece já no dia 3 de Fevereiro (quarta-feira), pelas 14h30, no Museu Rural e Etnográfico dos Esticadinhos, onde os seniores irão relembrar as tradições carnavalescas do concelho.